Início Gerais Maurício Alves rebate denúncia do procurador do município

Maurício Alves rebate denúncia do procurador do município

Procon

O procurador do município de Patos Claudinor Lúcio de Sousa revelou em entrevista à imprensa local, que durante as auditorias que está realizando na atual gestão, verificou que houve uma retirada em dinheiro, correspondente ao valor de mais ou menos dois carros populares novos.

O mais estranho é que este valor não foi justificado, ou seja, não existe qualquer sinalização para onde esse dinheiro teria sido destinado.

“Essa retirada foi há pouco mais de dois meses, mas não sabemos para onde esse dinheiro foi. Há indício que esse dinheiro foi desviado, mas ainda não irei afirmar, pois não tenho todos os elementos para isso. Caso isso venha a se configurar e de forma comprovada, iremos ingressar com as ações de improbidade e ação civil pública, para requerer esse erário de volta ao município”, garantiu Sousa.

Em nota ex-secretário do Procon Patos rebate denúncia do atual procurador do município 

Em nota enviada a redação do site patosonline.com, o ex secretário do Procon Municipal de Patos, advogado Maurício Alves, rebate as críticas e insinuações feitas pelo atual procurador do município de Patos, Claudinor Lúcio de Sousa, que revelou em entrevista à imprensa local, que durante as auditorias que está realizando na atual gestão, verificou que houve uma retirada em dinheiro, correspondente ao valor de mais ou menos dois carros populares novos.

Veja:

O ex-secretário do Procon Patos vêm através deste lamentar as graves acusações, sem precisões ou mesmo justificativas em relação a pagamentos realizados através do fundo de proteção ao consumidor, bem como aproveitar para DENUNCIAR o desvio de valores repassados a entidade PRIVADA no último dia 30/09, bem como a injustificável perseguição e demissão de estagiários.

Inicialmente esclarece que TODOS os gastos realizados com recursos do fundo foram oriundos de recursos adquiridos durante a gestão do ex secretário Mauricio Alves, inclusive deixando o saldo de aproximadamente R$ 85.000,00 somado a entrada de multa de R$ 7.200,00 no dia 15/09, além de estorno solicitado como será explicitado abaixo.

Como é público e notório o órgão adquiriu sede nova, dezenas de computadores e aparelhos eletrônicos, mesas de granito, mobília e equipamentos, além da recuperação de 2 veículos cedidos pela secretária de saúde do município uma Fiat dublo e uma Van Master da Renault, além de material gráfico e de expediente, uma constante na publicização do direito do consumidor e pagos com recursos do fundo de proteção ao consumidor como permite a Lei.

Que não têm conhecimento de nenhum outro valor movimentado, a exceção de pagamento realizado por erro durante o período junino, mas que fora solicitado o seu estorno o fundo de proteção ao consumidor.

Que estranha a referida denúncia por inclusive ter estado pessoalmente com o procurador na manhã desta terça feira e o mesmo nada ter mencionado.

Aproveita o ensejo ainda para DENUNCIAR a retirada no último dia 30 de setembro de R$ 12.500,00 (doze mil e quinhentos Reais) do Fundo de proteção ao consumidor para o pagamento a entidade PRIVADA e sem autorização legal para o referido repasse, o que configura crime de improbidade, mesmo tendo alertado o próprio prefeito interino sobre a situação.

Denuncia ainda a perseguição política e assédio moral que passou a existir no órgão, com demissão de contratados e estagiários, mesmo em período VEDADO pela Legislação eleitoral.

Informa ainda que nesta quarta feira solicitará por escrito a procuradoria geral do município informações sobre a imprecisa denúncia para as providências cabíveis.

patosonline.com

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!