Início Reportagem Fotográfica As mais belas imagens de Patos e do sertão através dos drones...

As mais belas imagens de Patos e do sertão através dos drones de Alex Costa

Alex Costa, comercializando e realizando trabalhos com drones em Patos e região

O nome dele é Alex Camboim Dantas, mas é mais conhecido por Alex Costa. O “Costa” veio do seu pai, o saudoso empresário Antônio Costa, que atuava no ramo de placas e fachadas para empresas, em Patos.

Em 2014, Alex Costa, então com 26 anos, descobriu os drones e se apaixonou de imediato pela então novidade tecnológica. “Comecei a observar muito a tecnologia e os mecanismos dos drones e a capacidade que eles têm de fazer filmagens aéreas e fotografias. Eu vi um diferencial, uma nova perspectiva de trabalho. Aquilo me impactou de imediato”, disse.

Foi uma espécie de amor à primeira vista e o jovem logo conseguiu adquirir o seu primeiro exemplar, comprado por um familiar que mora nos Estados Unidos.

Alex Costa logo se tornou a referência de Patos em se tratando de drones. Ele os comercializa e realiza inúmeros trabalhos, sempre impressionando a todos com a qualidade dos serviços. Suas imagens aéreas, cuja técnica ele continua estudando para se aprimorar cada vez mais, têm bombado nas redes sociais. São imagens de estradas, cidades, festas, serras, que proporcionam um olhar diferenciado, onde o homem não alcança, mas a máquina sim.

Ele já fez inúmeros trabalhos com drones: documentários, entrevistas, investigações, mas a atuação dele tem sido mais forte em casamentos e produções para marketing. O charme e a beleza das imagens aéreas impressionam ao observador e, até onde se sabe, Alex Costa é o único em Patos que atua nessa área.

Nas eleições, onde cada candidato quer provar que levou mais gente para os eventos do que os seus adversários, as filmagens e fotografias dos drones não deixam dúvidas quanto a isso. Alex Costa atuou nas eleições desse ano em Patos. Ele também vai atuar num filme ainda esse ano, mas apesar da qualidade e da beleza das imagens e vídeos feitos a partir dos drones, a procura ainda não é significativa em Patos, principalmente na parte da fotografia. “São poucos os interessados ainda”, disse ele.

O jovem também pretende atuar em outras áreas, como a realização de mapeamento de terrenos. Esse é um campo em aberto ainda na região e ele já se disponibiliza a atuar com isso também. Recentemente, quando do incêndio no Pico do Jabre,  ele colaborou com os bombeiros, utilizando um drone para detectar focos de incêndio na área. Um drone pode alcançar entre 4 e 7 km de altura, mas por questão de segurança os aparelhos são limitados a 500 metros.

Alex Costa ainda pretende ir aos Estados Unidos em busca de novos mercados, novos modelos de drones. “Sobre a técnica das fotos ele diz: “A maioria delas a técnica é o momento e o olhar do fotógrafo. Às vezes tiro apenas uma foto e já fica boa, às vezes faço um panorama com seis fotos, e assim vou sempre descobrindo novas formas de fotografar com os drones. Já tirei até 26 fotos para obter um panorama, uma imagem única, e o resultado foi muito bom”.

Em 2015 Alex participou de um Feira em São Paulo e o seu trabalho foi muito elogiado. Contatos com ele pode ser feitos através do telefone (83) 99961-9565. Ele também pode ser encontrado também no Facebook, no seguinte endereço: facebook.com/alexcostafilmagens

O que é um drone?

Segundo o site techtudo “drone é uma das tecnologias que mais tem chamado a atenção nos últimos anos. Equipados para resistir a trabalhos pesados e ambientes hostis, esses equipamentos podem ter diversas utilidades, podem ser usados para múltiplas funções. Ainda segundo o mesmo site “a associação mais simples para entender o que são drones, e mesmo para que servem, é lembrar de brinquedos de controle remoto. O conceito é simples: com um controle via rádio, você pode manobrar um drone sem tocar nele. No geral, estes aparelhos são concebidos para realizar tarefas arriscadas ao ser humano ou ferramentas para trabalhos que ninguém quer realizar. Essas características ajudam a entender como esses equipamentos se tornaram muito comuns entre aparatos militares e de vigilância. No entanto, há aplicações mais pacíficas, como no uso profissional de fotógrafos, resgates e limpeza de lixo tóxico, etc.

folhapatoense.com

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!