Início Locais Em entrevista coletiva prefeito Lenildo Morais dispara: “O que o prefeito eleito...

Em entrevista coletiva prefeito Lenildo Morais dispara: “O que o prefeito eleito está fazendo com Patos é covardia, mesquinharia política”

O prefeito em exercício da cidade de Patos Lenildo Morais (PT), convocou a imprensa da capital do sertão para uma entrevista coletiva e sem meias palavras criticou duramente, as ações contra a sua administração, impetradas na justiça, pelo prefeito eleito Dinaldinho Wanereley (PSDB). De acordo com Lenildo, Dinaldinho está interferindo diretamente nas atividades da atual gestão e prejudicando um trabalho que vem sendo feito com lisura e transparência. 

“Como todos sabem estamos chegando ao final da nossa gestão interina, gestão essa que tenho levado com transparência, lisura, sem papas na língua, sem esconder nada de ninguém. Porém nos últimos quinze dias, estamos sendo bombardeados de forma covarde, por pessoas ligadas ao prefeito eleito e também pelo próprio prefeito através dos seus advogados, a entrar com ações na justiça para bloquear contas do município de Patos. A população sabe como recebi a prefeitura, sabe o esforço para colocar a casa em ordem, as contas em dia, folha de pagamento, 13º de servidores efetivos e contratados, fornecedores da nossa gestão que estão recebendo tudo certinho. Mas hoje me encontro profundamente triste com esse tipo de atitude que vem sendo tomada, por parte de pessoas que prejudicam não a mim, mas a população”, afirmou o prefeito. 

Recursos bloqueados  

Ontem após da inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), eu recebi a notícia que o prefeito eleito, entrou com pedido de bloqueio de 40% dos valores do Fundef. Eu quero dizer aqui que esses recursos, são recursos que eu planejei de forma sustentável, equilibrada para utilizar nesse período. Inclusive vai sobrar recurso em caixa, para a próxima gestão para o próprio prefeito eleito administrar. O que eu me deparo? Ele entra na justiça alegando malversarão de recursos, estaremos entrando na justiça contra ele. Vamos entrar com processo criminal contra ele, para que ele prove, onde estamos fazendo malversando os recursos públicos. A gestão que estou fazendo é muito séria, não temo pelas minhas ações. Quando somos solicitados em algo do Ministério Público, tudo é encaminhado da forma da solicitação. Agora o que não admito é vir com insinuações sem fundamentos. Venha para a prefeitura, entrem e fiscalizem nossa gestão, cheguem com argumentação técnica e não com irresponsabilidade, com fulanização da política”

Funcionamento da UPA

“Agora o que está prejudicado é o funcionamento da UPA, temos fornecedores para pagar, medicamentos que estão para chegar e outros insumos que serão usados durante esse restante da gestão e no primeiro mês da gestão dele. Mas esse ato realizado pelo prefeito eleito é de muita irresponsabilidade. A política já passou, fizemos acordos para recursos que Patos ganhou na justiça no valor de R$1,3 mi. Então estamos à disposição da próxima gestão, porém dessa forma não tem como se trabalhar. Essa ação de bloqueio vai inviabilizar o restante da gestão e principalmente os pagamentos referentes a UPA”

Desafio 

Eu estou colocando a casa em ordem, para quando ele assumir não receber como eu recebi. Agora com esses obstáculos fica mais difícil, por isso eu desafio ele vir ao debate, debater abertamente os problemas da cidade. Espero também que ele faça da forma que estou fazendo, reduzindo folha, economizando recursos, para que o que for economizado volte para a população. Por exemplo hoje pagaremos o PMAQ, R$ 985mil para os servidores da saúde. Isso é responsabilidade, usar os recursos para com a população e não em benefício próprio. Estou equacionando as contas, preparando tudo para quando ele entrar, porém ser tratado dessa forma, eu não admito. 

Oposição Futura 

A partir do dia 1º de janeiro o prefeito verá o que é ter oposição, pois hoje a oposição que ele está fazendo não é a Lenildo e sim ao povo de Patos. Meus advogados estão autorizados a entrar na justiça contra essas medidas, pois a população não pode ter esse prejuízo. Não permitirei esses prejuízos, caso ele queria entrar com auditoria após minha gestão que entre no Ministério Público, tem todo o direito, mas ações que prejudiquem o povo, eu não aceito. Essa cadeira aqui é de muita responsabilidade, principalmente com a população que sofre na área de saúde.  

O prefeito finalizou a coletiva desabafando sua insatisfação com Dinaldinho e afirmando que o que ele está fazendo não se faz com a população patoense.

blogsertaopolitico.blogspot.com.br

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!