Início Locais A história do homem que deixou a vida militar para ser borracheiro...

A história do homem que deixou a vida militar para ser borracheiro em Patos

Em Patos todo mundo conhece o borracheiro Carioca, de 67 anos. Os amigos lhe deram esse esse apelido porque quando jovem ele morou um tempo no Rio de Janeiro, mas o seu nome é Severino Luiz Januário.

Carioca nasceu na cidade de Pilões de Dentro, no Agreste paraibano, e veio para Patos em 1971. Era militar e veio atuar no 3° Batalhão de Polícia Militar, que era inaugurado naquele ano.

Em 1974 ele desistiu da vida militar e implantou uma borracharia. “Naquele tempo policial ganhava muito pouco e eu achei melhor ser borracheiro”, disse ele.

Inicialmente sua borracharia funcionava no Bairro do Belo Horizonte, onde antes funcionava o Espetinho de Raniere, mas há 18 anos ele se instalou na Rua Frei Caneca, próximo à linha férrea, no Centro de Patos, e a sua borracharia é uma das mais movimentadas da cidade.

Carioca tem 11 filhos, de dois relacionamentos e um dos seus filhos, Aritana, é um dos dois funcionários  da sua borracharia. Outro filho dele é o  líder comunitário Karol Januário, bastante conhecido em Patos e que trabalha com carro de som.

Sua borracharia funciona das cinco às 20 horas, de segunda a sábado e, no domingo, funciona das cinco ao meio-dia. “Aqui só vai fechar quando eu morrer”, brinca. Ele disse que o que ganha na borracharia é suficiente para pagar as contas e seguir tocando a vida.

O telefone do bem-humorado borracheiro Carioca, para serviços ou venda de pneus (ele os compra), é o 99314-5139.

 

Folha Patoense – folpatoense@gmail.com

Deixe seu comentário
Print Friendly, PDF & Email
Comente e compartilhe!