Início Curiosidades Gêmeos que ficaram de mãos dadas após parto em Cajazeiras comovem equipe...

Gêmeos que ficaram de mãos dadas após parto em Cajazeiras comovem equipe médica

Afinidade entre irmãos surpreendeu a família e equipe médica do parto (Foto: Gescilene Lisboa/Arquivo Pessoal)
Depois de parto, gêmeos choraram ao serem separados e deram as mãos ao ficarem juntos (Foto: Daniel Oliveira)

A cena de dois irmãos gêmeos de mãos dadas após um parto comoveu a equipe médica da Maternidade Dr. Deodato Cartaxo, em Cajazeiras, e tem chamado a atenção de internautas em redes sociais. Com poucos dias de vida, João Nícolas e José Natan não gostam de ficar separados e choram se ficarem afastados.

Os gêmeos nasceram na última sexta-feira (26), em Cajazeiras. A mãe é a funcionária pública Marilene Lisboa, 45 anos, moradora do sítio Saco, na zona rural de Triunfo, também no Sertão paraibano. João Nícolas nasceu com 2,1 kg e José Natan anceu com 1,8 kg. Eles passaram por acompanhamento médico, mas nasceram saudáveis e perfeitos.

De acordo com a coordenadora da maternidade Socorro Guedes a cena comoveu toda a equipe que estava de plantão. “Logo após o parto, quando foram levados para o berçário, ao serem separados eles começaram a chorar. Quando colocaram eles juntos, deram as mãos e ficaram quietinhos. Nós até tentamos deixar eles bem acomodados em berços diferentes, mas eles só se acalmavam quando ficavam no mesmo berço”, disse ela.

Gercilene Lisboa, que é filha de Marilene e irmã dos bebês também viu o primeiro contato.

Mãe se emociona com afeto e deseja que irmãos cresçam sempre unidos (Foto: Gescilene Lisboa/Arquivo Pessoal)

O parto ocorreu por meio uma cirurgia. No domingo (28), a mãe e os bebês receberam alta e foram para casa. Com autorização da família, a foto foi divulgada em uma página de uma rede social do Hospital Regional de Sousa, que fica no mesmo complexo da maternidade. A foto também comoveu internautas e, em menos de 24 horas, teve mais de 500 compartilhamentos.

A mãe conta que não pode ver o momento em que eles ficaram de mãos dadas pela primeira vez, após o parto, porque estava na sala de cirurgia. Mas destaca que já viu o contato outras vezes em casa. “Não querem se largar um minuto. Continuam sempre colocando a mão um por cima do outro, se cheiram. Se separar, eles choram”, disse a mãe.

Outra cena que chamou a atenção da equipe médica, foi quando as crianças foram ser amamentadas pela primeira vez. “Quando separamos eles, começaram a chorar de novo. Eles só conseguiram parar e mamar porque, enquanto a mãe segurava um no peito, uma enfermeira segurava o irmão ao lado, deixando eles encostados. É impressionante”, disse a coordenadora da maternidade.

Em meio a tanto afeto, a mãe fica feliz e segue com um desejo: “Que sejam dois irmãos sempre unidos”.

G1 PB

 

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!