Início Locais Fornecedores e artistas religiosos cobram dívidas do São João de Patos 2018

Fornecedores e artistas religiosos cobram dívidas do São João de Patos 2018

Imagem do São João 2016, em Patos

Prestes a anunciar a programação do São João de Patos 2019, a Fundação Cultural de Patos (FUNDAP), ligada a Prefeitura de Patos, começou novamente a enfrentar a cobrança de artistas que se apresentaram no ano passado no evento junino, bem como aqueles que prestaram serviços diversos através de empresas que também não receberam os valores contratados.

Uma dessas empresas é a que fez o serviço de camarim, de propriedade da empresária Cristina Medeiros, que procurou a reportagem da 102.9 FM, na manhã desta quinta-feira (21) para cobrar o pagamento de dívida de R$ 15 mil referentes aos serviços de camarim.

Munida de contrato, pagamento de impostos e comprovações do serviço, ela afirmou que vem peregrinando há meses em busca do dinheiro e não tem um retorno por parte da Fundap.

Em dado momento, Cristina entrou em total descontrole emocional, e aos prantos, disse que o presidente da Fundap, Deleon Souto, chegou a alegar que dinheiro não é problema, mas não reconhece a dívida.

Ela também denunciou que diversas atrações têm restos a receber, produtores e outros prestadores de serviços. Segundo Cristina, alguns receberam cheques sem fundos que foram dados de calção pelo coordenador do evento Leonardo Rangel.

A empresária contou ainda que por conta disso, vem enfrentando problemas de saúde, e acumulou dívidas para honrar compromissos inerentes ao serviço.

Cristina disse que tem toda a documentação atestando que assinou contrato de prestação de serviço com a edilidade.

Na noite desta quinta-feira, o vereador Toinho Nascimento, usou a tribuna da Câmara Municipal para denunciar que os artistas religiosos ainda não receberam o mísero cachê.

Ele não falou em quantia, mas estima que cada padre cantor teria um cachê de R$ 3.500,00, segundo levantou nossa reportagem.

Os religiosos se apresentaram no último dia do evento(24 de junho), com shows religiosos de bandas e padres católicos como Padre Evandro, Padre Nilson e Toinho Nascimento e Banda Fonte de Água Viva.

Toinho disse que a Fundap também não vem reconhecendo a dívida e mandou procurar a Justiça para receber os valores.

A Prefeitura de Patos prestou contas ao Tribunal de Contas do Estado afirmando que o São João de 2018 teve um custo total de R$ R$ 3.466.479,20, tendo sido pagos R$ 2.333.990,00 e com dívida a pagar no valor de R$ R$ 1.132.489,20.Câmara garante apoio a jogadores de xadrez de Patos que irão participar da X Memorial Bobby Fischer.

 

Vicente Conserva – Portal 40 Graus

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!