Início Saúde Nova fiscalização encontra irregularidades no hospital e maternidade de Patos

Nova fiscalização encontra irregularidades no hospital e maternidade de Patos

Em menos de um mês essa é a segunda fiscalização que o Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM – PB) realiza no Complexo Hospitalar Deputado Janduhy Carneiro e na Maternidade Doutor Peregrino Filho, em Patos. O diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, explicou o motivo de estar novamente nas duas unidades de saúde.

Existe uma denúncia do funcionamento inadequado da maternidade e nós constatamos uma maternidade em risco na primeira visita, no final do mês passado, inclusive com medicamentos que dariam só para dois dias. Agora, voltamos porque chegaram mais denúncias de Patos e essas denúncias falavam sobre falta de medicamentos, exames, superlotação de hospital, situação bastante precária e que traria risco”, destacou.

Na manhã desta sexta-feira (12), de acordo com o diretor de fiscalização do órgão, foi constatado que cerca de 20 dias depois da última fiscalização feita nos locais, não foi averiguada quase nenhuma melhoria, com destaque para a Maternidade Doutor Peregrino Filho.

Fomos à maternidade e encontramos alguma coisa já recolocada, mas inclusive em comum acordo até com a direção do hospital se essa situação não se resolver, ainda hoje provavelmente pode acontecer a interdição ética da UTI Neo Natal”, enfatizou João Alberto Pessoa.

Sobre a situação do Complexo Hospitalar Deputado Janduhy Carneiro, João Alberto disse que durante inspeção foram encontrados vários problemas.

Muita gente internada, todas as salas lotadas de pessoas e isso traz uma condição indigna para o atendimento da população de Patos e sertaneja, como geral, porque atende mais de 80 municípios”.

Além da superlotação, foi detectado na inspeção falta de medicamentos. Segundo o diretor de fiscalização do CRM, há setores do complexo hospitalar que precisam de melhorias com urgência.

Há alguns setores que precisam ser corrigidos com alguma urgência a exemplo do centro cirúrgico, da terapia intensiva e de outros setores do hospital. A condição da emergência, das salas amarela, verde e vermelha são as condições mais críticas aqui do hospital”, apontou.

Será elaborado um relatório e dado um prazo para solucionar os problemas apontados durante a fiscalização.

Caso contrário vamos também promover a interdição de setores aqui no complexo Janduhy Carneiro”, afirmou João Alberto Pessoa.

Acréscimo da Folha Patoense: Segundo as informações a UTI Neonatal e a Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais (UCIN) da Maternidade, foram interditadas. 

Portal TV Sol

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!