Início Locais Valdomiro Batista – a vida e a fé – primeiro padre ordenado...

Valdomiro Batista – a vida e a fé – primeiro padre ordenado na Diocese de Patos

Desde 1959, a Diocese de Patos de anuncia, celebra e vive o Evangelho de Jesus Cristo. No mês que foi comemorado os 60 anos desta história, conheça o primeiro padre ordenado na Diocese Patoense: Valdomiro Batista, hoje com 84 anos.

Há 56 anos, ele iniciou sua missão aqui na Terra: levar a palavra de Deus para toda criatura. “Primeiro padre ordenado, primeiro presbítero ordenado na Diocese de Patos fui eu, em 1963”, disse. Ele conta que o desejo pelo sacerdócio surgiu na adolescência. “Criança nunca pensa em ser padre, só depois de alguns anos do começo da minha adolescência foi que eu pensei em ser padre. E diante desse chamamento eu tenho contado com a ajuda Dele, porque sem Ele nós não nos firmamos de pé diante do nosso caminhar”.

A humildade é umas das características do padre, atributo que ele guarda até hoje. “Pra mim, ser o primeiro ou ser o último não é problema, o problema é ser aquilo para que é chamado… Na igreja de Deus as importâncias não importam, importa a capacidade do serviço e o às realidades”.

O amor ao próximo é outra virtude do sacerdote. “Hoje eu agradeço a Deus o número de amigos que eu tenho, mesmo alguém, como passaram nessa semana, dois casais lá de Santana dos Garrotes (pra aquela época eram crianças) e passaram para dar um abraço no amigo. Já são avós e passaram para abraçar o amigo, então eu não posso me queixar. Tentei ser amigo, sempre ser amigo”, continuou.

Como pároco, Padre Valdomiro atuou nas cidades de Santana dos Garrotes, Nova Olinda, Piancó, Água Branca e Juru, além de Patos, município onde ele nasceu e deu seus primeiros passos da vida espiritual. “Mas eu fiquei sempre na Diocese de Patos. Minha primeira paróquia foi Santana dos Garrotes, no Vale do Piancó; a última paróquia que assumi como pároco mesmo foi São Pedro, no Jatobá. Daí pra cá me propus a ajudar, como vigário paroquial ajudando os colegas no trabalho deles”, acrescentou.

Um exemplo de fé para a professora aposentada Maria Ferreira, fiel que o acompanha desde quando ela era criança. “Ele foi o primeiro vigário de Santana dos Garrotes, eu era pequena ainda e trago boas recordações. Depois eu vim morar aqui em Patos e me aproximei mais porque admirava muito. Um homem de Deus, um homem que realmente que deu muito à Diocese de Patos porque na época ele usava até animais pra poder chegar aos lugares mais distantes. Ele ia de cavalo, usava cavalo para poder chegar às comunidades mais distantes, mas sempre fez com muito amor, com muita disposição. Ele é um testemunho de fé”, disse a fiel.

Por causa de problemas de saúde, padre Valdomiro não celebra mais missas nos templos da Igreja, mas realiza na casa dele. Todo domingo, quarta-feira e sábado, a residência fica cheia de devotos de idades diferentes. “O anúncio do Evangelho não só se faz através do som da voz, ele é feito muito mais através do testemunho da vida. Quer dizer, entre pregar, anunciar pela palavra, pelo som da voz, por tudo, eu acho muito mais importante, com o restinho de energia que Deus me permite, tentar anunciar com o testemunho de vida. Por isso continuo celebrando aqui na minha casa”, finalizou Valdomiro.

Veja a reportagem da TV Sol:

 

TV Sol

 

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!