Início Policial Polícia Civil prende mais dois suspeitos da morte do empresário “Rabo Cheio”,...

Polícia Civil prende mais dois suspeitos da morte do empresário “Rabo Cheio”, em Patos

O caso do homicídio do empresário Edigar Pascoal “Rabo Cheio”, na cidade de Patos, já tem a prisão de cinco suspeitos pela Polícia Civil, após deflagração da operação policial, nessa terça-feira (22), que apreendeu o veículo utilizado no crime e efetuou a prisão de três suspeitos.

Assim, a Polícia Civil está concluindo as investigações do caso do assassinato do empresário Edigar Pascoal Nunes, vulgo Rabo Cheio, ocorrido na madrugada de 21 de agosto, quando o empresário foi morto mediante disparos de arma de fogo em sua residência, na cidade de Patos.

Ao prestarem depoimento na delegacia, a esposa e a filha do empresário relataram que os indivíduos adentraram na residência durante a madrugada e o assassinaram em sua cama enquanto dormia. Ainda segundo a versão delas, ambas foram então feitas reféns e abandonadas às margens da BR-230, na altura do município de São Mamede.

Diante de diversas contradições verificadas, foi então representado à justiça pela decretação da prisão temporária das duas, tendo a justiça acatado o pedido.

No decorrer das investigações, foi identificado um cheque no valor de 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) compensado na conta da vítima um dia antes de sua morte e que havia sido sustado pelo mesmo.

O referido cheque era assinado pela esposa do empresário e as investigações apontaram que esse cheque seria o pagamento pela execução do homicídio.

Posteriormente, as investigações progrediram e apontaram que o indivíduo conhecido por “Cacau”, que é cunhado do beneficiário do cheque, manteve um relacionamento amoroso extraconjugal com a então esposa do empresário e que o mesmo foi o responsável por contratar os executores que vieram até a cidade de Patos cometer o homicídio.

As diligências para as prisões dos investigados se iniciaram nessa semana, e contou com a apoio da Polícia Civil do Rio Grande do Norte e de Pernambuco, sendo presos: José Carlos de Moura, 26 anos, beneficiário do cheque e que prestou auxílio ao cunhado Cacau para esconder o veículo após o crime, preso no município de Feira Nova/PE; José Carlos da Silva Nascimento, vulgo Cacau, 34 anos, pastor evangélico, apontado como amante da esposa da vítima e que arquitetou todo o crime a pedido da amante, preso na cidade de São José de Mipibu/RN, após ter fugido de sua cidade Feira Nova/PE, quando tomou conhecimento de que a polícia estava à sua procura; José Filipe da Silva, 19 anos, contratado para guiar o veículo e trazer o pistoleiro que executaria a vítima na cidade de Patos, preso na cidade de Feira Nova/PE, salientando que este município pernambucano concentrava o núcleo criminoso.

Desde o início das investigações estão presas, Encredy Lima Nunes, 18 anos, e Raelma Lima Pedroza, 40 anos, esposa e filha do empresário, que tiveram participação ativa no crime.

As investigações estão perto de seu encerramento e maiores detalhes sobre o caso e sobre as prisões serão divulgados em coletiva com a imprensa, convocada para esta sexta-feira (25), às 09h, na sede da Delegacia de Homicídios de Patos.

 Portal Patos com informações da Polícia Civil

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!