Início Saúde Hospital de Patos já registrou 205 atendimentos de vítimas de acidentes em...

Hospital de Patos já registrou 205 atendimentos de vítimas de acidentes em fevereiro

O Complexo Hospitalar de Patos vem registrando alto número de acidentados por motos

Referência para urgências e emergências para a população de 89 municípios do sertão paraibano, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, de Patos, tem registrado um crescente aumento de número de atendimentos de pacientes vítimas de acidentes, especialmente, de motos. Somente entre os dias 1 e 16 deste mês, 205 pessoas deram entrada na unidade vítimas de acidentes de trânsito, desse total, 176 eram motociclistas.

A segunda maior ocorrência de acidentes no período foi com bicicletas, num total de 17 casos, seguido de acidentes envolvendo automóveis, com oito vítimas e quatro registros de atropelamentos. Neste mesmo período, o relatório de registro da unidade aponta que outras 26 pessoas deram entrada na unidade vítimas de casos de violência, sendo 13 delas por agressão física, nove por ferimentos com arma branca e outras quatro por armas de fogo.

Sobre os acidentes com motos, cujos registros preocupam as autoridades de saúde pública devido ao crescente número de casos, a diretora geral do Complexo, Liliane Sena, lembra que estudos apontam que as principais causas dos acidentes com motos são procedimentos de risco dos próprios condutores, como andar no chamado corredor das vias, o consumo de álcool e o desrespeito às regras de trânsito e uso do capacete. “Os acidentes podem deixar sequelas na vítima e os de motos, com ainda maior probabilidade pois, via de regra, sempre atinge às vítimas com mais gravidade”, alerta a diretora geral do Complexo.

O coordenador do setor de Ortopedia do Complexo, Dr. João Suassuna, destaca que as maiores intercorrências de trauma oriundo dos acidentes de motos são dos membros inferiores. “Cerca de 40 a 50% dos casos que atendemos no hospital requer cirurgias de pequeno e médio porte, na maior parte das vezes, com traumas em tornozelos, punhos, pernas e antebraço”, afirma o médico.

Assessoria 

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!