Início Gerais Curada do coronavírus, técnica de enfermagem reencontra filha de 1 ano após...

Curada do coronavírus, técnica de enfermagem reencontra filha de 1 ano após quarentena em SP

Técnica de enfermagem com coronavírus reencontra filha de 1 ano após isolamento de 20 dias em Ribeirão Preto — Foto: José Augusto Júnior/EPTV

Após 20 dias afastada da família por causa da Covid-19, a técnica de enfermagem Gisele Santos, de Ribeirão Preto (SP), pode reencontrar a filha, a pequena Iolanda, de 1 ano, e a mãe. A reunião foi marcada por emoção, desde a entrada de Gisele no portão de casa até o tão esperado abraço com a bebê.

Gisele está na linha de frente do combate ao novo coronavírus. Todos os dias, tem contato e ajuda a tratar pacientes do Hospital das Clínicas (HC) diagnosticados com Covid-19. Por isso, acredita que tenha sido infectada no trabalho.

“Comecei a sentir alguns sintomas, que estavam relacionados [à doença], e outros não estavam relacionados, aí em um dia de plantão eu resolvi coletar o teste e veio positivo”, relata.

Mãe, filha e neta se reencontram após isolamento por conta do coronavírus em Ribeirão Preto — Foto: José Augusto Júnior/EPTV

Isolamento

Após o diagnóstico, a técnica de enfermagem decidiu se afastar completamente da família, para protegê-los da doença. Os sintomas foram leves. O problema foi a saudade: durante o isolamento, a enfermeira ligava para mãe, que estava cuidando da neta, até dez vezes ao dia.

A mãe dela, a aposentada Juliana Santos, também tinha muita expectativa para o reencontro. Com a pequena Iolanda no colo, esperou pelo retorno da filha na garagem, em frente ao portão de casa. Quando escutou a fechadura abrir, a emoção tomou conta.

“Ela é meu tudo. A gente ficou muito preocupada, mas eu falei ‘É muita fé. Vai ficar bem’ e a gente se falava todo dia, e eu e a Iolanda aqui, só rezando para mamãe ficar bem”, disse a aposentada.

Depois de matar a saudade, a família se despediu novamente. Preocupada, Gisele e a filha ficarão juntas, mas longe de Juliana, que faz parte do grupo de risco por ser idosa. Enquanto isso, elas vão recorrer às chamadas de vídeo para amenizar a saudade.

G1 SP

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!