Início Saúde Aposentada usa bicicleta estabilizada no chão para fazer exercícios físicos sem sair...

Aposentada usa bicicleta estabilizada no chão para fazer exercícios físicos sem sair de casa, em Campina Grande

Aposentada usa bicicleta presa no chão com canos para se exercitar sem sair de casa, em Campina Grande — Foto: Sebastina Sampaio/Arquivo pessoal

Uma aposentada está usando uma bicicleta, daquelas comuns mesmo, para fazer exercícios físicos dentro de casa, em Campina Grande, no Agreste da Paraíba. Com a falta de espaço para pedalar pelo imóvel, a bicicleta foi estabilizada no chão por meio de canos, pelo filho dela. A ex-funcionária pública, de 55 anos, Sebastiana Sampaio, conhecida como Bastinha, começou a recorrer a este tipo de atividade durante isolamento social por conta da Covid-19, já que ela não poderia sair de casa para se exercitar.

A bicicleta foi montada pelo filho mais novo da aposentada, João Pedro, que conseguiu estabilizar uma bicicleta comum no chão colocando-a contra a parede e paralisada com a ajuda de dois canos. Bastinha se exercita duas vezes no dia, em sessões de vinte minutos. “Graças a Deus tô bem, em quarentena em casa, fazendo minhas atividades graças ao meu filho. Já estou me sentindo muito bem”, disse a aposentada.

Isolada desde março, Bastinha conta que a ideia dessa bicicleta foi do meu filho mais novo, que se preocupou com a saúde da mãe, já que ela estava um pouco sedentária por conta da quarentena. Antes da pandemia, a aposentada fazia hidroginástica e pilates regularmente, por conta de uma prótese que possui na perna direita.

“Aí que veio a preocupação do meu filho, porque eu não posso ficar sem atividade física, devido aos problemas que eu tenho, porque eu tenho prótese na perna e tendinite nos tendões. Quando meu filho viu essa dificuldade, ele montou a bicicleta no chão. Aí eu subo nela e faço minhas atividades ali mesmo, sem sair do canto e tá um sucesso. Graças a Deus eu estou me sentindo muito bem e está me ajudando bastante”, explica Bastinha.

O profissional de educação física David Silva afirma que o exercício é criativo e pode trazer bons resultados, contanto que a bicicleta esteja realmente travada no chão. “Se ela colasse duas madeirinhas no chão, para o pneu não virar pra um lado, nem pro outro, ou se ela passasse uma fita na mesinha do guidão pra ele não virar também, acho que ficaria legal”, disse.

David também afirma que este tipo de exercício cardiorrespiratório pode ser feito todos os dias, de 20 minutos a uma hora. Para melhores resultados, ele recomenda começar devagar e aumentar o ritmo progressivamente.

“Sem avaliação física, a gente dá um padrão geral: ela começa devagarzinho com 20 minutos, todo dia meia hora, ai aos poucos vai aumentando a intensidade até uma hora por dia, se ela aguentar”, explica o profissional, que ressalta a necessidade de se exercitar sempre respeitando a individualidade biológica de cada um.

G1 PB

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!