Início Cultura Saudosistas lembram da “Banca do Roberto”, que marcou época em Patos

Saudosistas lembram da “Banca do Roberto”, que marcou época em Patos

Comerciante Roberto Meira

Durante mais de 30 anos os patoenses frequentaram a “Banca do Roberto”, localizada na Rua do Prado, no centro da cidade, o point dos leitores das revistas em quadrinhos. A banca marcou gerações em Patos.

Cinema São Francisco, onde ficava a “Banca do Roberto”

A banca pertencia ao comerciante Roberto Meira César e foi implantada em 1991, ao lado do Cinema São Francisco, na Rua Pedro Caetano, no centro da cidade. Posteriormente foi transferida para a frente do cinema, ao lado da Igreja da Conceição, onde ela ficou mais tempo. Nos últimos anos, antes de fechar, no começo do anos 2000, passou a funcionar na entrada do próprio cinema.

Adolescentes e crianças frequentavam muito a banca, onde compravam gibis da Disney,  Tex, Zagor, Zorro, DC, Marvel e outros heróis personagens marcantes dos quadrinhos. “Eu atravessava a cidade para comprar gibis na Banca do Roberto. Muitos desses gibis são relíquias e os mantenho guardado comigo até hoje“, disse o motorista Sílvio Lustosa, residente no bairro do Jatobá.

O desenhista patoense Alex Souto também era frequente na banca. “Eu ia lá quase todos os dias, era fascinado por quadrinhos e era na Banca do Roberto que a gente encontrava os quadrinhos dos heróis que a gente admirava“, disse Alex, que hoje realiza com amigos um evento anual de quadrinhos e que se tornou referência na região.

Roberto fechou sua banca no começo dos anos 2000. O cinema também fechou posteriormente.

Ele disse que é sempre parado nas ruas pelos saudosistas que frequentavam seu comércio. “Foram muitos anos ali estabelecidos, fiz muitas amizades e até hoje as pessoas não esquecem. Quem foi adolescente nos anos 70, 80 e 90, frequentavam a nossa banca e todos lembram com bastante saudosismo“, disse ele.

A cidade de Patos não possui mais estabelecimento como aquele, que comercialize livros e revistas antigos, gibis etc. “Eu era frequentador assíduo dessa banca. Comprava e também trocava gibis e revistas como: Almanaque Disney, Turma da Mônica, Tex e Zagor, Super-homem, Homem-aranha, os heróis da Marvel e da DC Comics, entre outros. Assim como revistas (Super interessante, Galileu, VIP, entre outras). Fiquei triste quando ela fechou. Patos devia ter um sebo, pois acredito que ainda tem muitos apaixonados por revistas em quadrinhos e revistas de variedades que gostariam de comprar e trocar revistas e HQs usados, como antigamente. Ainda temos a barraca na esquina do Fórum, mas ela vive fechada, infelizmente“, disse o funcionário público municipal Wandeilton Medeiros.

Folha Patoense – folhapatoense@gmail.com

 

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!