Início Saúde Hospital de Patos fortalecerá atendimento de pacientes do Sertão da Paraíba com...

Hospital de Patos fortalecerá atendimento de pacientes do Sertão da Paraíba com a realização de cirurgias eletivas pactuadas

O Complexo já realizou alguns procedimentos eletivos e retomará cirurgias após as eleições

Há um estudo de viabilidade em andamento no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) para implantação de um projeto que transformará a unidade também em referência para a realização de cirurgias eletivas pactuadas. Isto vai possibilitar que a população do sertão paraibano tenha também no Complexo uma importante unidade para a realização destes procedimentos cirúrgicos, sendo melhor assistida em suas demandas de procedimentos cirúrgicos agendados. A expectativa é que com essa expansão de serviços a unidade consiga realizar, pelo menos, uma média de 60 a 90 procedimentos eletivos/mês e que abra espaço, futuramente, para que Patos seja incluída na lista de unidades de saúde do Estado que integram o Opera Paraíba.

O diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, explica que essa proposta já foi apresentada a Secretaria Estadual de Saúde (SES) e que, atualmente, a unidade realiza estudos de levantamento de demanda para implantar o projeto após a pandemia do Covid. “Temos hoje disponíveis para o setor Covid 20 leitos de UTI e mais 23 de enfermaria clínica que se incorporarão aos leitos do Complexo, para outros usos, após o fim da pandemia do Covid ou, gradativamente, quando os casos de coronavírus forem diminuindo. O fato é que vamos ter leitos disponíveis para atender essa demanda de cirurgia eletiva e a ideia é, justamente, aproveitar essa disponibilidade ampliando a oferta de serviços para a população”, argumenta Francisco, lembrando que o corpo médico da unidade já dispõe de cirurgiões em várias especialidades sem que haja necessidade de deslocar profissionais de outros hospitais para a realização dos procedimentos.

Ainda segundo o diretor, alguns procedimentos já foram realizados como um projeto piloto para a realização de cirurgias eletivas na unidade. “Alguns pacientes que já estavam aguardando cirurgias eletivas de vesículas e que já estavam com suas documentações encaminhadas foram contemplados com a realização de procedimentos”, disse Francisco, lembrando que a pedido do Ministério Público, em função do período eleitoral, os procedimentos foram suspensos agora para serem retomados após as eleições. As consultas ambulatoriais e avaliação dos pacientes, no entanto, não foram suspensos e continuam sendo realizadas normalmente.

Assessoria

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!