Início Saúde Dia mundial: 16,8 milhões de brasileiros vivem com diabetes e especialista diz...

Dia mundial: 16,8 milhões de brasileiros vivem com diabetes e especialista diz que estilo de vida saudável é caminho para prevenir doença

Dados epidemiológicos divulgados pela Sociedade Brasileira de Diabetes, no primeiro semestre deste ano, apontam que 7,9% da população de João Pessoa foi diagnosticada com Diabetes Mellitus por meio do Teste Oral de Tolerância à glicose. Neste sábado (14), Dia Mundial da Diabetes, o endocrinologista do Hapvida em João Pessoa Francilino Leite explica o que é a doença que atinge 16,8 milhões de pessoas no Brasil, de acordo com dados da International Diabetes Federation. “É uma doença metabólica causada pela falta ou incapacidade da insulina exercer suas funções. É caracterizada pelo aumento da glicose no sangue, ou seja, hiperglicemia”, esclarece.

O especialista afirma que a grande maioria dos pacientes está classificada em dois tipos da doença: diabetes tipo 1, em que o quadro clínico ocorre com sintomas como fome excessiva, sede, diurese, cansaço e fraqueza. Já a diabetes tipo 2, a evolução do quadro clínico se dá de forma mais lenta e sintomas como sede, aumento da diurese, dores nas pernas, alterações visuais, entre outros podem demorar a aparecer. Nesse último caso, geralmente está associada ao ganho de peso e obesidade, além do histórico familiar.

Francilino Leite ressalta que segundo a Organização Mundial de Saúde, (OMS, 2016) existem 422 milhões de pessoas diabéticas tipo 2 no mundo. “Esse número alarmante pode ser relacionado à obesidade, hábitos alimentares e falta de atividade física. Por isso, cuidar da sua saúde, alimentar-se bem, fazer atividade física e priorizar o seu bem-estar é essencial”, sugere.

Diagnóstico e Controle – O endocrinologista do Hapvida explica que o diagnóstico deve ser feito com base na avaliação clínica e laboratorial. “Lembrando sempre que o diagnóstico e acompanhamento devem ser feitos pelo médico, sendo de suma importância para o paciente receber orientações sobre a doença e seu tratamento”, esclarece.

O especialista reforça que o paciente diabético deve controlar o nível de glicose no sangue através de medição, glicosimetro, sendo necessário criar uma rotina de medição seguindo os horários e situações ideais orientadas pelo médico.

Mais Dados – Segundo informações do International Diabetes Federation, divulgados pela Sociedade Brasileira de Diabetes, a estimativa é que na América do Sul e Central, até 2045, haja um aumento de 55% de casos de diabetes, chegando a um total de 49 milhões de pessoas. O estudo mostra ainda que na faixa etária de zero a 14 anos, o Brasil está entre os cinco países com maior número de crianças e adolescentes com diabetes do tipo 1, com um total de 51.500 casos, ocupando a terceira colocação e ficando atrás apenas de países como a Índia, que ocupa a primeira posição (95.600) e dos Estados Unidos, que está como segundo colocado (94.200).

Assessoria

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!