Início Saúde Cardiologista alerta para risco de infarto em pacientes diagnosticados com coronavírus

Cardiologista alerta para risco de infarto em pacientes diagnosticados com coronavírus

Ainda não se sabe quais são todas as complicações da covid-19 mesmo após o paciente ter sido curado, mas o sistema cardiovascular é uma das áreas do organismo que mais sente o efeito da infecção. Cardiologista do Hapvida em João Pessoa João Wanderley explica que, em alguns casos, as complicações pelo novo coronavírus podem levar até mesmo ao infarto e morte súbita.

“Há fortes relações entre coronavírus e infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e morte súbita. Essas são consequências das tromboses e de inflamações generalizadas dos vasos sanguíneos, que é o início de toda a patologia do vírus no organismo”, explicou.

Em agosto de 2020, o jogador de basquete nigeriano Michael Ojo morreu em decorrência de um ataque cardíaco. Ele havia sido infectado pelo coronavírus em junho do mesmo ano e sofreu uma parada respiratória durante um de seus treinos. Apesar de curado da doença, ele não havia sido liberado para voltar a se exercitar de forma intensa.

As sequelas da infecção pela covid-19 podem aparecer em 60 dias, ou até mais, após a pessoa ter sido curada e elas podem variar de questões simples a quadros mais graves. Por isso, o especialista ressalta a importância do suporte médico em todos os casos. “É importante que todos procurem um cardiologista, mesmo que não tenha problema de coração, pois as complicações podem aparecer até em pessoas sem comorbidade”, detalhou.

De acordo com o especialista, pessoas que já possuem alguma cardiopatia ou comorbidade em geral podem ser as que mais apresentam casos de maior gravidade da doença e possíveis complicações cardíacas, como quadros de trombose, infarto agudo do miocárdio, arritmia e miocardite – que é quando há uma inflamação de uma das camadas do músculo do miocárdio.

O especialista relata ainda que essas pessoas que já têm problemas de coração e foram infectadas pelo coronavírus, devem procurar um especialista ao menor sinal de possíveis complicações. “O ideal é ir até seu cardiologista nos primeiros 15 a 30 dias para fazer um acompanhamento, e também caso apareçam sintomas como dispneia, tosse, fadiga e dores generalizadas”, ressalta.

Cuidados – Para evitar a contaminação pelo novo coronavírus, as autoridades sanitárias orientam o uso das máscaras, lavar as mãos constantemente, o uso do álcool em gel, além de lugares abertos, ventilados e sem aglomeração. Na Paraíba, mais de três mil pessoas morreram em decorrência do coronavírus e mais de 170 mil foram diagnosticadas com o vírus.

Assessoria

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!