Início Locais Administradora relata dificuldade para vacinar filho com a vacina tríplice viral na...

Administradora relata dificuldade para vacinar filho com a vacina tríplice viral na UBS do Noé Trajano, em Patos

Compartilhe!

A administradora Edilaine Oliveira, 26, entrou em contato com a redação da Folha Patoense para relatar a dificuldade que está encontrando para o seu filho, de 1 ano e 1 mês, receber a aplicação da vacina tríplice viral, na UBS Walter Aires, no Conjunto Noé Trajano, em Patos.

“Desde que completou um ano, meu filho precisa tomar a vacina da tríplice viral. Faz um mês que eu corro atrás dessa vacina no Posto Walter Ayres, que mesmo dispondo do imunizante, meu filho não recebe a aplicação. Na última semana de setembro procurei três unidades de saúde próximas, e as técnicas de enfermagem estavam de licença médica. Do dia seis outubro para cá, continuo minha peregrinação, e na manhã desta sexta-feira (dia 22 de outubro) fomos informados de que as vacinas seriam abertas e ao chegarmos a unidade, por volta das onze horas, a técnica de enfermagem não aplicou a vacina no meu filho alegando por ser a hora do almoço”, disse revoltada a administradora Edilaine.

A Gerência de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Patos foi informada da denúncia.

A vacina tríplice viral, também conhecida popularmente como “vacina triviral”, é uma vacina que faz parte do calendário de vacinação e que é administrada a partir dos 12 meses para proteger contra 3 doença virais: sarampo, caxumba e rubéola, doenças altamente contagiosas e que surgem preferencialmente em crianças.

Folha Patoense – folhapatoense@gmail.com

Deixe seu comentário
Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe!