Início Política Nove deputados federais da Paraíba disputam reeleição em 2022; confira concorrentes

Nove deputados federais da Paraíba disputam reeleição em 2022; confira concorrentes

O mandato de um deputado federal é de quatro anos, podendo o candidato concorrer a sucessivas reeleições (Foto: reprodução)

O mandato de um deputado federal é de quatro anos, podendo o candidato concorrer a sucessivas reeleições. Qualquer pessoa pode disputar ao cargo, desde que tenha 21 anos, e seja filiada a um partido político.

Mas, quando o assunto é  renovação, a bancada paraibana em Brasilia pode ter apenas 25% da composição alterada.  Isso porque dos 12 deputados federais paraibanos, 9 tentam permanecer no cargo. São eles:

Julian Lemos (UNIÃO) alem de quatro “novos” deputados federais eleitos em 2018, mas, que já ocuparam outros cargos eletivos em gestões anteriores, como Gervásio Maia (PSB), que já foi deputado estadual pelo MDB, por duas vezes;
Frei Anastácio (PT), que já foi deputado estadual pelo PT, por duas vezes;
Wilson Santiago (Republicanos), que foi deputado estadual por duas vezes, sendo uma pelo PDT e outra pelo PSDB; deputado federal, pelo MDB, por duas vezes; e senador, também pelo MDB;
Ruy Carneiro (PSC), que foi vereador de João Pessoa, pelo PSDB, por duas vezes; deputado estadual, pelo PSDB, por três vezes; e deputado federal, pelo PSDB, uma vez.

Alem dos seguintes deputados federais reeleitos:
Aguinaldo Ribeiro (PP)
Wellington Roberto (PL)
Dr Damião (UNIÃO)
Hugo (Republicanos)

Por outro lado, Edna Henrique (PSDB) Pedro Cunha Lima (PSDB) que concorre uma vaga ao Governo do Estado, e Efraim Filho (UNIAO) que disputa o cargo de senador, abriram mão da reeleição em 2022.

Ainda em busca de um espaço na bancada federal paraibana estão alguns suplentes como Léo Gadelha (PSC), Patrick Dorneles (PSC), Rafafá (União) e Eliza Virgínia (PP).

Leandro Oliveira – ClickPB

Print Friendly, PDF & Email
Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o portal Folha Patoense não publicará os comentários dos leitores. Voltaremos ao normal logo após o período eleitoral.