Início Policial Mãe confessa que matou as duas filhas envenenadas, afogadas e depois a...

Mãe confessa que matou as duas filhas envenenadas, afogadas e depois a facadas em Goiás, diz polícia

Izadora Alves de Faria suspeita de matar as filhas Maria Alice, de 6 anos, e Lavínia, de 10, em Edéia — Foto: PM/divulgação

Izadora Alves de Faria, de 30 anos, confessou a policiais militares que matou as duas filhas, Maria Alice, de 6, e Lavínia, de 10, em Edéia, no sul de Goiás. De acordo com o delegado Daniel Moura, a mulher disse que envenenou, afogou e depois deu facadas nas filhas.

“No local do crime haviam elementos que levavam a crer que ela agiu dessa forma. Havia um frasco de veneno para rato aberto e outro fechado, uma caixa d’água cheia com uma extensão [elétrica] ligada dentro, como se pretendesse eletrocutar”, descreveu o delegado.

O g1 não conseguiu contato com a defesa de Isadora até a última atualização desta reportagem.

A mulher foi encontrada na noite da última terça-feira (27), horas após o crime. A Izadora estava com sinais de tentativa de suicídio e, por isso, precisou ser internada. A prisão em flagrante foi feita e ela está escoltada em um hospital da cidade, até receber alta.

De acordo com o delegado, a causa da morte ainda será confirmada pela Polícia Científica e ainda não há informações sobre a motivação. Aos policiais militares, o pai das meninas contou que na noite anterior ao crime, ele e Izadora teriam brigado e ela ameaçou tirar a própria vida e matar as filhas.

“O pai falou que o relacionamento dos dois estava conturbado e ela precisava fazer tratamento psiquiátrico porque não estava bem”, contou o delegado.A Polícia Civil informou que o pai encontrou as meninas mortas em um colchão, na garagem de casa, no Setor Samambaia. O delegado informou ainda que deve ouvir Izadora nos próximos dias.

Até lá, ela continua internada, escoltada por policiais e não corre risco de morrer. Daniel completou que ela pode responder por homicídio qualificado, com aumento de pena pelo fato de as vítimas serem menores de 14 anos e serem filhas dela.

Se condenada, Daniel explicou que Izadora pode pegar até 100 anos de prisão. O crime chocou moradores de Edéia e, inclusive, os policiais que trabalharam no caso.

“A situação chamou a atenção, é um caso muito triste, está tendo uma repercussão muito grande, é uma cidade calma e tranquila. É uma perplexidade a mãe matar duas filhas da forma”, finalizou o delegado.

G1 GO

Deixe seu comentário
Print Friendly, PDF & Email
Comente e compartilhe!