Início Política Jornais internacionais destacam silêncio de Bolsonaro: ‘Inacessível’

Jornais internacionais destacam silêncio de Bolsonaro: ‘Inacessível’

Jair Bolsonaro, presidente da República (Imagem: Alan Santos/PR)

No dia seguinte à divulgação do resultado oficial do segundo turno das eleições, que apontou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como o presidente do Brasil a partir de janeiro, jornais internacionais deram destaque à vitória do petista e ao silêncio do presidente Jair Bolsonaro (PL), que até a manhã desta segunda-feira (31) não havia se pronunciado sobre derrota. Ele tampouco ligou para Lula para dizer que reconhece o resultado do pleito.

Lula foi eleito ontem pela terceira vez, registrando numericamente a maior votação da história —foram 60.345.999 votos (50,90% dos votos válidos), contra 58.206.354 de Bolsonaro (49,1%).

O jornal Público, de Portugal, foi um dos veículos que publicou sobre o silêncio adversário de Lula. Na reportagem, o jornal citou informações do jornal O Estado de S. Paulo, que noticiou que líderes evangélicos disseram que Bolsonaro está “inacessível”. “Luzes desligadas e silêncio no Palácio”, diz o título de um texto do jornal português.

O jornal norte-americano The New York Times disse no título de uma reportagem que Bolsonaro permanece “silencioso”, enquanto o país se prepara para uma “turbulência”. “O presidente Jair Bolsonaro ainda não reconheceu sua derrota eleitoral após meses de advertência, sem provas, de que adversários fraudariam a votação”, afirma o veículo.

Já o Guardian, do Reino Unido, também noticiou o isolamento do presidente, “enquanto aliados-chave aceitaram o resultado” das eleições deste domingo. Em outra reportagem, o veículo caracterizou a volta de Lula para um terceiro mandato como “retorno surpreendente”.

O também britânico Telegraph também publicou sobre o silêncio do presidente, dizendo que a dúvida se Bolsonaro irá aceitar o resultado da eleição pode sinalizar potenciais agitações no país.

O espanhol El País seguiu a mesma linha, citando a falta de comunicação de Bolsonaro e destacando o retorno do petista em um “Brasil dividido”. O jornal afirmou ainda que o resultado foi “o mais apertado da democracia moderna brasileira”.

O francês Le Monde também destacou a vitória de Lula sobre Bolsonaro, classificando o silêncio do candidato derrotado como “inquietante”. “Um silêncio ensurdecedor, que sugere o perigo de uma eventual contestação dos resultados”, diz o artigo.

O argentino Clarín também destacou o isolamento de Bolsonaro. “A noite sozinha de um Jair Bolsonaro silencioso, e a ansiedade pela equipe de Lula”, diz o título do artigo.

O jornal da Alemanha Die Zeit afirmou que o silêncio do presidente causa preocupação. “Como o ex-presidente Donald Trump, Bolsonaro já lançou dúvida sobre o sistema eleitoral e indicou que ele poderia não reconhecer o resultado. É por isso que o silêncio dele após o resultado das eleições causa preocupação”, diz o texto.

UOL

Deixe seu comentário
Print Friendly, PDF & Email
Comente e compartilhe!