Início Saúde Hospital de Patos disponibilizará cinco leitos de UTI e, nos próximos dias,...

Hospital de Patos disponibilizará cinco leitos de UTI e, nos próximos dias, com mais leitos de enfermarias para pacientes com Covid-19

O Complexo de Patos volta a reativar leitos para atendimento a pacientes Covid.
A partir desta sexta-feira, cinco leitos de UTI para pacientes Covid estão à disposição do Sistema de Regulação do Estado.

Mesmo com uma demanda gigante e diária, oriunda dos 89 municípios para os quais o hospital é referência nas áreas de Urgência e Emergência, traumatologia, Oncologia e, em breve, também em Cardiologia com a Hemodinâmica, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) retomou o atendimento aos pacientes Covid a partir desta sexta-feira (2). Inicialmente, com a disponibilidade de cinco leitos de UTI e, nos próximos dias, com mais leitos de enfermarias. A utilização destes leitos se dará, exclusivamente, pelo Sistema de Regulação do Estado.

Francisco Guedes, diretor geral do Complexo lembra a importância do uso de máscara e da cobertura vacinal./

O diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, explica que o suporte a esses pacientes estava sendo dado por outros hospitais da rede estadual de saúde, a exemplo de Pombal, mas, que com o crescimento dos casos da doença, a Secretaria Estadual de Saúde decidiu retomar a assistência também em Patos. “Inicialmente, vamos abrir cinco leitos de UTI Covid e estamos num esforço concentrado no sentido de nos organizarmos para desocupar duas enfermarias com essa finalidade de atender os pacientes com Covid. Os nossos médicos estão mobilizados para ver cada caso e identificar os pacientes com condições de alta para fazer a desospitalização e depois isolar essas enfermarias para o Covid”, explica o diretor, lembrando que os leitos de Covid foram todos ocupados com pacientes não covid após a pandemia dar uma trégua.

Maior referência e suporte para todo o território da terceira macro região de saúde, o Complexo de Patos hoje está com as três UTIs lotadas e todas as enfermarias ocupadas. “Mesmo assim, como temos toda uma estrutura que foi montada para o Covid, vamos retomar essa questão por causa dos aumentos dos casos da doença, a partir de uma solicitação da Secretaria Estadual de Saúde”, reitera Francisco. Segundo ele, no momento, não há condições de definir a quantidade de leitos de Enfermaria que serão destinados aos pacientes em isolamento por Covid.

Ele lembra ainda que o hospital já havia tomado algumas medidas preventivas diante do aumento dos casos de Covid, a exemplo da suspensão das visitas e a retomada do uso obrigatório de máscaras em todos os setores da unidade. Mais recentemente, o hospital alterou o fluxo de atendimento em sua porta de entrada, diferenciando os espaços para as pessoas com síndromes gripais e reativando a entrada do antigo setor Covid. “Hoje, o paciente que chega com sintomas gripais é atendido em um espaço diferente dos demais”, afirma Francisco, fazendo um apelo à população para que se volte a usar a máscara e caso não tenha o ciclo vacinal completo, tomar as doses de reforço e atualizar a imunização. “Estudos mostram que os esquemas vacinais incompletos contribuíram para essa retomada da circulação do vírus e que a proteção vacinal é uma ação importante, principalmente, neste momento, pois os casos mais graves da doença são justamente em quem não tomou vacinas ou está com atraso de alguma dose”, disse o diretor do hospital.

Francisco destacou ainda que com o início dos serviços da Hemodinâmica, agora em dezembro, a unidade precisará destinar leitos de UTI e Enfermarias para os pacientes do serviço. “No atual cenário de retomada do Covid, isso acaba complicando a nossa realidade e foi por isso que a gente pediu o suporte do hospital de Pombal e Santa Luzia. Não por falta de estrutura em Patos, mas para utilização de toda a rede estadual, uma vez que o Hospital de Patos não suporta toda essa demanda sozinho de ser referência para Urgência e Emergência, traumatologia, oncologia, hospital Covid e a partir do próximo mês também cardiológico”, conclui Francisco.

Assessoria

Deixe seu comentário
Print Friendly, PDF & Email
Comente e compartilhe!