Início Saúde Transporte aeromédico salva mais uma vida com transferência de paciente de Soledade...

Transporte aeromédico salva mais uma vida com transferência de paciente de Soledade para o Metropolitano

A agilidade do transporte aeromédico salvou mais uma vida na Paraíba, na tarde dessa terça-feira (14). Dessa vez, foi um homem, de 70 anos, diagnosticado com infarto agudo do miocárdio. Ele foi transferido do Hospital Municipal de Soledade – que fez o diagnóstico, após 30 minutos de dores torácica e epigástrica, náuseas, vômitos e exame de eletrocardiograma, realizado em poucos minutos – para o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, referência cardiológica na Paraíba, onde passou por uma angioplastia e está na UTI. O estado de saúde dele é estável e está consciente e orientado.

A transferência foi realizada pela aeronave “Bombeiro 01”, com a equipe do Grupo de Resgate Aeromédico Estadual (Grame). Na ocasião, a equipe de resgate contou com o apoio da Central de Regulação Estadual da Secretaria de Estado da Saúde (SES), do Samu de Soledade e do Metropolitano.

O subcomandante do Departamento de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros e um dos pilotos da aeronave, Capitão Soares, explicou o fluxo do Transporte Aeromédico: “O hospital de origem solicita à Central de Regulação a transferência do paciente. A Central faz a triagem e entra em contato com a equipe do Aeromédico. O médico do Grupo de Resgate faz a avaliação e autoriza, caso o paciente tenha o perfil do serviço. Todo esse fluxo ocorre de maneira muito rápida e eficiente, com um único objetivo de salvar vidas”.

Resgates – Desde janeiro de 2023, o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires já recebeu oito pacientes oriundos de resgate aeromédico, serviço implantado pelo Governo do Estado para agilizar a assistência médica dos pacientes com atendimento específico para sua patologia. Cinco pacientes foram transferidos por meio do Grupo de Resgate Aeromédico (Grame), em uma aeronave do Corpo de Bombeiros; e três foram por meio do helicóptero do GTA. Dos oito, dois foram pacientes de neurologia e seis de cardiologia, duas especialidades em que o Metropolitano é referência.

SECOM-PB

Deixe seu comentário
Print Friendly, PDF & Email
Comente e compartilhe!