Início A foto que revela a imensidão do Universo

A foto que revela a imensidão do Universo

Tão perto e tão longe ao mesmo tempo. A Astronomia é a mais antiga das ciências, praticada por nossos ancestrais pré-históricos há milhares de anos. Ela tem o poder especial de nos aproximar do Universo e para muitos, de nos aproximar de Deus. Enxergar em uma foto como essa a vastidão do Universo nos dá uma breve compreensão do quanto ainda precisamos aprender, do quanto ainda precisamos conhecer.

Não à toa, escolhi essa imagem para inaugurar essa Coluna de Ciência, pois acredito que ela representa a essência do nosso principal objetivo: aproximar a ciência das pessoas e com isso, aproximá-las do universo.
Em Astronomia, as distância entre os objetos são enormes, inimagináveis. Para medir tais distâncias, a unidade mais comum é o “ano-luz” que nada mais é que a distância percorrida pela luz em um período de 1 ano. Para se ter ideia dessa distância, a luz do Sol, que está há 150 milhões de quilômetros da Terra, leva apenas 8 minutos para chegar até aqui. Pois bem, a distância entre o Sol e a estrela mais próxima é de 4.2 anos-luz, ou seja, a luz do Sol demora 4,2 anos para chegar até lá. A distância entre a Terra e a imensa maioria das estrelas visíveis nessa imagem não passa dos 2,5 mil anos-luz. Parece muito, mas todas elas são consideradas “vizinhas” do Sol. Estão todas no mesmo braço espiral da nossa galáxia, a Via Láctea que tem cerca de 100 mil anos-luz de diâmetro.
Agora, estão vendo essa mancha acima da árvore que parece uma nuvenzinha esticada? Esta é a Galáxia de Andrômeda. Uma outra galáxia em espiral, assim como a Via Láctea. Ela está a 2,54 milhões de anos-luz de nós e é considerada uma galáxia vizinha à nossa. Muito próxima da Via Láctea em comparação às outras 10 bilhões de galáxias que existem no universo.
Para muita gente é impossível de imaginar o que significa a distância de 2,54 milhões de anos-luz, mas o fotógrafo brasileiro Carlos Fairbairn, conseguiu enquadrar em uma única foto, a Galáxia de Andrômeda, as nossas estrelas vizinhas e uma árvore, a uns 50 metros de distância. É uma imagem que nos aproxima da imensidão do universo, e que nos faz pensar sobre o quanto deste Universo ainda é completamente desconhecido para nós. Nos motiva a procurar aprender e conhecer cada vez mais sobre nós, sobre nosso mundo e sobre nosso universo. E isso nos aproxima da ciência.
Enfim, esses foram os 10 gramas de ciência que queria apresentar nessa matéria inaugural. Espero que tenham gostado. Em minha próxima matéria falarei sobre uma chuva de meteoros que é provocada por um cometa que, nos anos 90, causou certo pânico entre os cientistas. Alguém sabe de quem estou falando?

Marcelo Zurita  – (83) 99926-1152

APA – Associação Paraibana de Astronomia
BRAMON – Rede Brasileira de Observação de Meteoros
Asteroid Day Brasil – Coordenação Regional Nordeste
Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!