Início Futebol amador de Patos já não é mais o mesmo

Futebol amador de Patos já não é mais o mesmo

Uma das coisas que era comum em Patos, em tempos passados, eram os campeonatos de peladas que existiam em nossa cidade espalhados por todos os bairros e centro da cidade.  Muitas equipes que encantavam a população a cada domingo de manhã, com a realização de vários torneios. O Bairro Santo Antônio tinha o seu campeonato, o Belo Horizonte, a Brasília, Jatobá. Liberdade, enfim, em qualquer localidade da cidade, existiam os torneios esportivos. Era uma verdadeira festa. Desses campeonatos, surgiram equipes que foram famosas na época, por revelarem grande jogadores que viriam a disputar, em seguida, o forte campeonato amador da cidade, antes de se tornarem profissionais. Galícia de Nino, Guanabara da liberdade, Botafogo de Marcos Lemos, Santos do Belo Horizonte, entre outros, fazia a alegria da garotada. E, em todos os jogos, a presença grande de muitos torcedores acompanhando esses jogos nas manhãs de domingo, nos campinhos de peladas espalhados por todos os cantos da cidade. O futebol era tão forte em Patos, que além dos campeonatos de bairros nos domingos matinais , existia também o fortíssimo campeonato amador, que era realizado no domingo à tarde ou na quarta à noite. Tão empolgante era o campeonato amador, que logo cedo a galera ia para o estádio municipal José Cavalcanti, assistir as empolgantes preliminares que aconteciam antes dos jogos do campeonato Paraibano. Geralmente, a partida principal começava às 17 horas, a preliminar às 14 horas, já no período noturno, a preliminar começa às  19 horas. Mas tão forte e boa eram as preliminares, que logo cedo o estádio José Cavalcanti já comportava um grande público para prestigiar o embate entre essas equipes, que sempre eram válidas pelo campeonato amador da cidade. Patos, de fato, tinha um campeonato amador de auto nível e com grandes equipes. Verdadeiros clássicos aconteciam nas preliminares das partidas de fundo, tanto às quartas, como aos domingos. Estrela do Belo Horizonte, SSSS do São Sebastião, Diocesano, Atlético de Mário, Náutico de Cochilão, Fumo Dubom, Nacionalzinho, Esportinho, Fluminense de Totô, Flamengo de Vigolvino, Espinharas, entre outras, eram equipes que davam ao amadorismo de nossa cidade, um bom destaque em todo o estado. Hoje, já não temos mais os campeonatos de bairros como tínhamos tempos atrás. Bem verdade que o bairro Jatobá e a Buraqueira, tentam manter essa tradição, mas sem o mesmo brilhantismo, e o campeonato amador já não tem o mesmo charme e o mesmo poderio de outrora.

Portanto que, não é exagero afirmar o futebol amador de nossa cidade já não é mais o mesmo!

Luis Carlos

 

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!