Início No dia que Garrincha jogou em Patos!

No dia que Garrincha jogou em Patos!

Entre a história e a lenda, entre Garrincha de tanto tempo do Botafogo, de conquistas mundiais pela seleção brasileira, de passagens por grandes clubes como Flamengo e Corinthians, até a sua despedida no pequeno Olaria, o “Anjo das pernas tortas,” também vestiu a camisa do Espore Clube de Patos, num amistoso realizado em nossa cidade.

Era o ano de 1973. Patos estava em polvorosa naquele ano. Afinal, o maior ponta do futebol mundial de todos os tempos, iria se apresentar e mostrar um pouco de sua arte aos torcedores de nossa região, mesmo já não sendo o mesmo. Naquele domingo, o estádio municipal José Cavalcanti, pôde ver de perto, enfim, um dos monstros sagrados do futebol mundial. Garrincha, a “Alegria do Povo”, estava em terras patoenses.

Lembro-me como se fosse hoje. Ele chegou um dia antes da partida. Ficou hospedado num hotel da cidade, onde centenas de pessoas cercava o prédio na ânsia de vê-lo mais de perto. Apesar de já não ser o mesmo Garrincha dos tempos de Botafogo e seleção brasileira, ele ainda despertava o carinho e admiração de todos.

Claro que aquelas arrancadas maravilhosas, aqueles dribles desconcertantes que encantaram o mundo em 1958 e 1962, quando o Brasil conquistou o bi campeonato mundial, já não eram possíveis de se ver. Nada disso importava. A sua presença já era motivo de orgulho para os  torcedores de Patos e toda região.

Estádio lotado num domingo de muito sol e calor. Crescia a toda instante, a ansiedade de poder ver em campo uma lenda viva do futebol mundial. Às 17 horas, Garrincha aparece em campo para delírio dos torcedores presentes ao José Cavalcanti. Um jogo que entrou pra a história do futebol de nossa cidade, principalmente, para a torcida do Esporte, que viu o “Anjo das pernas tortas”, vestindo a camisa do seu clube.

1973 entra, portanto, para a história do futebol de Patos. Garrincha, Bi-campeão do mundo pela seleção, amado e admirado pelos povos de todos os continentes, também agora fizera a alegria dos torcedores de nossa cidade e região.

Nunca vou esquecer aquele domingo. Assim como eu, muitos ainda guardam na lembrança os momentos mágicos daquele dia. O dia em que “O anjo das perna tortas”, a “Alegria do povo”, “O Charles Chaplin do futebol”, ou simplesmente, Garrincha, encantou a nossa gente com a sua presença entre nós.

Se não me falha à memória, o jogo foi contra o Botafogo de Cajazeiras, time que já não existe mais. Não lembro o placar da partida. Lembro apenas que o Esporte Venceu e que Garrincha marcos um gol de penalty.

1973, o dia m que Garrincha jogou em Patos!

Luis Carlos 

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!