Início O Golpe Fatal para a Ciência Brasileira

O Golpe Fatal para a Ciência Brasileira

Caros leitores,
Queria escrever algumas palavras a respeito do ocorrido neste domingo com o Museu Nacional, mas acho que essa imagem vale mais do que mil palavras. Ela retrata com perfeição o que ocorre atualmente com a ciência brasileira, onde alguns heróis tentam bravamente salvar o que podem mas agora… é tarde. Ela está morta.

E não foi este lastimoso incêndio do Museu Nacional que matou a ciência brasileira. Este foi apenas o último e letal golpe que sofremos nesta luta inglória contra o descaso que vem assolando nossa ciência e atrasando nosso desenvolvimento nos últimos anos.

A ciência brasileira morreu vítima de todos os cortes em seu orçamento ocorrido nos últimos anos, morreu vítima do desinvestimento em pesquisa e no absurdo direcionamento de gastos governamentais para manter privilégios à algumas classes, manter apoio político e, em alguns casos, até mesmo manter um cargo de presidente.

A ciência brasileira não morreu por falta de dinheiro no país, pois houve dinheiro para aumentar o fundo partidário, perdoar dívidas de bancos e de grandes empresários. A ciência brasileira morreu porque foi ignorada, esquecida. Morreu por deixarem ela morrer.

Morreu neste domingo, 02 de setembro de 2018, às 19:30, ironicamente na abertura da semana da pátria. Seus restos foram cremados e serão certamente velados por muitos daqueles que são responsáveis por sua morte.

O último presidente eleito pelo povo a visitar o Museu Nacional havia sido Juscelino Kubitschek, de lá para cá, o Museu só foi visitado por presidentes militares e golpistas. O próximo será Michel Temer.

Aos nossos heróis cientistas, caberá o árduo trabalho de fazer nascer uma nova ciência neste país, reconstruída a partir das cinzas do Museu Nacional. Uma ciência valorizada por seu povo e por seus governantes.

E ao nosso povo caberá a responsabilidade de eleger aqueles que irão comandar esta reconstrução, ou acabar de sepultar de vez a ciência brasileira na vala comum da ignorância.

Atenciosamente,

Marcelo Zurita – (83) 99926-1152

APA – Associação Paraibana de Astronomia
BRAMON – Rede Brasileira de Observação de Meteoros
Asteroid Day Brasil – Coordenação Regional Nordeste

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!