Início Outubro Rosa

Outubro Rosa

Com breves palavras queremos registrar a campanha do Outubro Rosa, que serve de alerta ou como prevenção para todas as mulheres, principalmente aquelas que completaram 40 anos de idade, e para as que possuem casos de câncer de mama na família, realizem seus exames anuais de Mamografia, uma vez que, nódulos malignos, quando descobertos com poucos milímetros ou mesmo poucos centímetros, têm 95% de cura. Temos que enfatizar, não para alarmarmos, mas para deixá-las atentas, pois o câncer de mama é o que mata mais mulheres no mundo. Aliás, todos nós sabemos que, quase todo processo expansivo, quando diagnosticado no início, as chances de cura são bastante elevadas. Importante que se diga que a adesão ao Outubro Rosa vem aumentado a cada ano pela conscientização das mulheres neste sentido.

Também, desejaria fazer um breve comentário sobre o Exame Mamográfico.

De início, queria apenas comentar, com poucas palavras, sobre um vídeo que surgiu nas redes sociais no início de outubro de 2016, no qual uma mulher afirmava, de forma inverídica e irresponsável, existir relação entre a realização de Mamografias e o Câncer de Tireoide. Disse mais. Que esta (falsa) informação teria partido do Dr. Drauzio Varella em um programa de televisão. Mas, prontamente, o médico se posicionou, desmentido a informação, dizendo tratar-se de uma “informação falsa e inverídica” da referida mulher. Se esta divulgação irresponsável não tivesse sido prontamente rechaçada pelo médico, a blogueira iria prejudicar (e muito) a saúde das mulheres, quanto à prevenção do Câncer de Mama. São coisas desse tipo, que prejudicam o desenvolvimento das redes sociais.

O Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, do qual sou membro titular, emitiu uma informação, manifestando esclarecimento sobre a Realização de Exames de Mamografia, afirmando categoricamente que não existe qualquer relação entre a Mamografia e o Câncer da Tireoide.

Como já foi dito, tudo ocorreu em decorrência de um vídeo divulgado pelas redes sociais (outubro/16), referindo-se a uma blogueira que afirmava existir relação entre Mamografia e Câncer de Tireoide. Repito: A informação é falsa. Também não faz o menor sentido, a ideia da referida blogueira, quando ela diz que as pacientes deveriam solicitar a colocação de um Protetor de Tireoide.

A Comissão Nacional de Mamografia afirma que a dose de radiação é muito baixa quando se realiza uma Mamografia. Também afirma que a utilização de um Protetor de Tireoide interfere na qualidade do Exame de Mamografia.

O Dr. Drauzio Varella desmente a blogueira, que teria afirmado ter sido ele, o médico, quem deu esta falsa informação num programa de televisão.

Sobre o Protetor de Tireoide durante o Exame de Mamografia, existem reportagens que geraram dúvidas quanto à utilização do mesmo, porque não existem dados relevantes que demonstram que, quando uma paciente é submetida a uma Mamografia, tenha aumento do risco de Câncer de Tireoide, porque a dose de radiação da Mamografia que atinge a Glândula Tireoide é tão pequena (menos de 1% da dose recebida pela mama), que equivale a aproximadamente 30 minutos de exposição à radiação do solar, por exemplo.

Portanto, baseado nesses cálculos, o risco de uma paciente que realiza sua Mamografia uma vez por ano, a partir dos 40 anos, é insignificante, ou equivalente a menos de 1 caso em cada 17 milhões de mulheres que realizam suas Mamografias anualmente.

Utilizando o Protetor de Tireoide, este protetor pode interferir no posicionamento da mama e causar a conhecida e indesejável sobreposição de imagens, o que vai reduzir a qualidade do exame de Mamografia, além de interferir no diagnóstico, chegando a levar a necessidade de repetição de exames, de forma desnecessária.

Nota da Agência Internacional de Energia Atômica: “Na Mamografia (moderna/digital), há uma exposição insignificante para outros locais que não seja a Mama; o principal valor da utilização dos protetores de radiação é de fundo psicológico, quando tais protetores forem fornecidos, somente a pedido da paciente; o protetor não deve ser mantido em exposição na sala de exame, porque pode sugerir que o seu uso é uma prática aceitável, o que não é o caso”. Protetor de Tireoide somente é utilizado pelo profissional médico-radiologista quando está realizado exames de raios x, porque este profissional se expõe muito às radiações ionizantes. Nada, além disso. Nem o técnico em radiologia precisa utilizar este protetor, porque existem anteparos (biombo e avental) para protegê-lo.

Portanto, o Colégio Brasileiro de Radiologia, a Sociedade Brasileira de Mastologia e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia reiteram a posição de NÃO RECOMENDAR O USO DO PROTETOR DE TIREOIDE EM EXAMES DE MAMOGRAFIA.

Esta posição está de acordo com o posicionamento de outras entidades internacionais, como: American College of Radiology, American Society for Breast Disease, American Thyroid Association e International Atomic Energy Agency.

 

Patos, 04 de outubro de 2017.

José Cadmo Wanderley Peregrino de Araújo.

Membro Titular do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!