Início Semiárido terá o 7º ano seguido sem grande estação chuvosa, afirma estudioso

Semiárido terá o 7º ano seguido sem grande estação chuvosa, afirma estudioso

A maioria das localidades do semiárido da Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará e porção central do Piauí terão chuvas variando entre a média, e valores abaixo da média em 2018, é o que afirma o físico, meteorologista e mestre em Meteorologia Rodrigo Cézar Limeira.

 A La Niña permanece fraca, e com alta probabilidade de permanecer nesse patamar ao longo de todo o verão (janeiro, fevereiro e março) do hemisfério sul, pontua o pesquisador Rodrigo Cézar Limeira.

 Quanto as condições do Oceano Atlântico Sul na altura da costa do Nordeste, estão desfavoráveis agora em janeiro, fato que deve dar continuidade à crise hídrica, na maioria dos grandes reservatórios do semiárido dos citados estados ao longo de todo o mês de janeiro.

No Oceano Atlântico Norte, houve considerável resfriamento nas duas últimas atualizações do Campo de Anomalias de TSM (Temperatura da Superfície do Mar) da NOAA.

O físico e meteorologista ainda pontua, que a maioria dos grandes reservatórios do semiárido dos citados estados, não terão boa recuperação em 2018, sendo necessária a conclusão ainda este ano das obras da transposição do São Francisco.

Perspectiva de totais pluviométricos, para as maiores cidades do semiárido da Paraíba no período mais chuvoso de 2018:

Em Patos: deve chover 640 mm ou abaixo dos 640 mm no período de janeiro a junho;

Em Sousa: deve chover 800 mm ou abaixo dos 800 mm no período de janeiro a junho;

Em Cajazeiras: deve chover 900 mm ou abaixo dos 900 mm no período de janeiro a junho;

Em Pombal: deve chover 680 mm ou abaixo dos 680 mm no período de janeiro a junho.

Dessa forma, o pesquisador prevê a continuidade da tendência de anos com precipitações variando de normais a abaixo da média, com alta irregularidade e má distribuição espacial das chuvas, no semiárido dos mencionados estados, e que vem sendo observada desde o corrente ano de 2012. Essa conjuntura climática, secou quase todos os grandes açudes que abastecem as cidades especificamente do Cariri, Sertão e Alto-sertão da Paraíba.

 

Rodrigo Cézar Limeira – Folha Patoense

 

 

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!