Início Uma imagem com História e Ciência

Uma imagem com História e Ciência

Foto: Renato Bandeira
Registro de Leonardo da Vinci sobre a luz cinérea – Fonte: NASA

Para a maioria dos que olham uma imagem como essa veem apenas uma bela foto da Lua. Mas nesse registro feito pelo astrônomo amador Renato Bandeira na última quinta-feira (17) mostra um fenômeno conhecido como “luz cinérea”. Um fenômeno que além de embelezar a Lua, intrigou a humanidade durante muito tempo.

A luz cinérea é aquela luz tênue que ilumina o lado escuro da Lua nos dias pouco antes e pouco depois da sua fase Nova. Essa luz é na verdade, simplesmente a luz do Sol refletida na Terra iluminando a Lua.

A explicação para ela é muito simples. Aqui na Terra, durante a Lua Cheia, a luz do Sol refletida em nosso satélite natural, ilumina a noite e inspira casais apaixonados e lobos solitários. Nessa fase, a Lua está no lado oposto ao Sol em relação a Terra. Então, se estivéssemos na Lua, em seu lado voltado para nosso planeta, lá seria dia e veríamos a Terra escura, com o Sol ao fundo ou nem veríamos a Terra, como se ela estivesse em fase Nova. Já nas noites próximas da Lua Nova, ela é que está entre a Terra e o Sol. Então, se estivéssemos na Lua, seria noite e veríamos a Terra em fase cheia. E nesse momento, a luz da “Terra Cheia” estaria iluminando a noite na Lua. E é isso que vemos na Lua nas noites próximas de sua fase Nova, a luz da Terra iluminando seu lado escuro.

A explicação é extremamente simples, mas durante muito tempo a ciência buscou explicação para ela. Alguns sugeriam que a Lua possuía brilho próprio, uma espécie de fluorescência e outros diziam se tratar da luz das estrelas.

Foi somente por volta do ano 1500 que o fenômeno foi explicado com com maestria por um dos grandes gênios da humanidade: Leonardo da Vinci. Isso mesmo! Aquele mesmo cara que pintou a Monalisa e inventou o helicóptero entre outras coisas, acabou, no início do século XVI, com o mistério que intrigava os homens todos os meses. Ele explicou enfim, a Luz Cinérea.

Marcelo Zurita – (83) 99926-1152

APA – Associação Paraibana de Astronomia
BRAMON – Rede Brasileira de Observação de Meteoros
Asteroid Day Brasil – Coordenação Regional Nordeste

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!