Início Locais Dinaldinho e Lenildo não chegam a um acordo sobre venda da folha...

Dinaldinho e Lenildo não chegam a um acordo sobre venda da folha de pagamento durante audiência na Justiça Federal

A diplomacia entre o prefeito interino Lenildo Morais (PT) e o prefeito eleito Dinaldinho Wanderley (PSDB) foi visível antes da audiência na 14ª Vara da Justiça Federal ocorrida na tarde desta segunda-feira, dia 07, em Patos, porém não houve acordo entre as partes.

A audiência, que foi presidida pelo juiz Dr. Cláudio Girão Barreto, é em relação a ação movida pelo prefeito eleito Dinaldinho Wanderley que tenta impedir o repasse de R$ 3.500.000,00 por parte da Caixa Econômica Federal referente a venda da folha de pagamento da Prefeitura Municipal de Patos na gestão da prefeita afastada Francisca Motta (PMDB).

Lenildo e Dinaldinho: impasse continua
Lenildo e Dinaldinho: impasse continua

“Ainda não houve um acordo 100%, a gente ainda está em discussão. O que verificamos foi que o atual prefeito Lenildo deixou de pagar os consignados. O procurador disse que queria esse valor para pagar os consignados. Os consignados é um valor que é retirado dos contracheques dos funcionários e deveria ser repassado aos bancos, não deveria nem está nessa negociação. Demos a proposta que seja colocado de forma proporcional já que todo o contrato será pago no meu governo e não no governo de Lenildo…Não queremos ser empecilho ao governo, mas temos que zelar com a coisa pública”, relatou Dinaldinho.

O prefeito interino Lenildo Morais comentou que infelizmente não houve acordo. “Estes Três Milhões e Meio que iriam entrar iriam é justamente para equacionar as despesas e receitas da prefeitura. Não tem como eu como gestor não ter oportunidade de ter esse recurso, porque vai inviabilizar a folha de pagamento da saúde”, disse Lenildo que comentou que o recurso também seria usado para pagar fornecedores.

A audiência também contou com a presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região (SINFEMP), Carminha Soares, e com representantes da Caixa Econômica Federal. Carminha defende o repasse imediato para a gestão do prefeito Lenildo Morais.

Sem acordo entre as partes, a decisão agora está nas mãos do juiz Dr. Cláudio Girão Barreto.

Jozivan Antero – patosonline.com

Print Friendly, PDF & Email
Deixe seu comentário!