Início Política Quaest: diferença de Lula e Bolsonaro é de 12 pontos após Auxílio...

Quaest: diferença de Lula e Bolsonaro é de 12 pontos após Auxílio de R$ 600

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL) - Imagem: reprodução/Instagram/@lulaoficial via @ricardostuckert; e Jair Bolsonaro

Pesquisa da Quaest Consultoria realizada face a face, contratada pela Genial Investimentos e divulgada hoje, apontou que os efeitos dos pagamentos do Auxílio Brasil no valor de R$ 600 não afetaram os desempenhos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do presidente Jair Bolsonaro (PL) frente aos eleitores, ao menos por enquanto.

Lula lidera com 45%, e Bolsonaro fica em segundo, com 33%. Os números são para o cenário estimulado, quando o entrevistado recebe uma lista prévia com os nomes dos candidatos.

Ciro Gomes (PDT) tem 6% e empata tecnicamente na terceira posição com Simone Tebet (MDB), que aparece com 3% das intenções de voto. Os demais não pontuaram. A margem de erro é dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O Auxílio Brasil no valor de R$ 600 começou a ser pago no dia 9 de agosto, portanto essa é a primeira rodada da Quaest com o fator novo.

Como Lula tem 45% das intenções de voto e a soma dos outros candidatos dá 42%, o petista pode ganhar no primeiro turno, mas a margem de erro não assegura a vitória (os demais podem chegar a 44%, e Lula varia entre 43% e 47%).

O levantamento realizou entrevistas com 2.000 pessoas face a face, entre os dias 11 e 14 de agosto. O índice de confiança, segundo o instituto, é de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-01167/2022 e custou R$ 139.005,86.

Primeiro turno: Lula tem 12 pontos de vantagem no cenário estimulado

  • Lula (PT): 45%
  • Jair Bolsonaro (PL): 33%
  • Ciro Gomes (PDT): 6%
  • Simone Tebet (MDB): 3%
  • Vera Lúcia (PSTU): 0%
  • Felipe D’Avila (Novo): 0%
  • Eymael (DC): 0%
  • Sofia Manzano (PCB): 0%
  • Soraya Thronicke (União Brasil): 0%
  • Leonardo Péricles (UP): 0%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar: 6%
  • Indecisos: 6%

Primeira pesquisa Quaest sem André Janones

Este é o primeiro levantamento estimulado da Genial/Quaest sem o nome de André Janones (Avante), que desistiu da corrida no dia 4 de agosto e passou a apoiar Lula.

Pablo Marçal (Pros), cuja candidatura foi retirada pelo partido ontem, também não aparece no questionário. Além disso, foi incluído o nome de Soraia Thronicke (União Brasil), que concorrerá à Presidência pelo partido após a desistência de Luciano Bivar.

Sendo assim, não é possível comparar a pesquisa de hoje com a anterior de 3 de agosto, quando Lula aparecia com 44%, e Bolsonaro, com 32%.

Lula cai três pontos na pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea, quando o eleitor diz em quem pretende votar sem que os nomes dos presidenciáveis lhe sejam apresentados, Lula caiu três pontos percentuais, ou seja, fora da margem de erro, enquanto Bolsonaro oscilou um ponto para cima, dentro da margem.

Os indecisos são 36% e seguem como a maioria, assim como na sondagem anterior, realizada há duas semanas. Veja os números:

  • Indecisos: 36%
  • Lula (PT): 33%
  • Jair Bolsonaro (PL): 27%
  • Ciro Gomes (PDT): 1%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar: 2%

Segundo turno: diferença entre Lula e Bolsonaro é de 13 pontos

Em comparação com a pesquisa do mês passado, Lula se manteve no mesmo patamar, com 51%, enquanto Bolsonaro oscilou na margem de erro, passando de 37% para 38%.

  • Lula (PT): 51%
  • Jair Bolsonaro (PL): 38%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar: 7%
  • Indecisos: 4%

Lula tem 30 pontos de vantagem entre aqueles que recebem o Auxílio Brasil

Quando considerados apenas aqueles que recebem o Auxílio Brasil, a distância entre Lula e Bolsonaro é de 30 pontos percentuais. Neste caso, o petista tem 57%, e o candidato do PL aparece com 27%.

  • Lula (PT): 57%
  • Jair Bolsonaro (PL): 27%
  • Outros: 6%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar/Indecisos: 9%

A pesquisa também avaliou o desempenho dos candidatos conforme o tamanho do impacto que o Auxílio Brasil tem na vida das famílias brasileiras. O instituto considerou “melhora muito”, “melhora pouco” e “não impacta”.

No primeiro grupo, Lula e Bolsonaro empatam, com 42%. Já no segundo, o petista tem grande vantagem ante o atual mandatário, 65% contra 20%. Para aqueles que não sentem diferença com o Auxílio, Lula é o preferido, com 68%, e Bolsonaro tem 15%.

Melhora muito

  • Lula (PT): 42%
  • Jair Bolsonaro (PL): 42%
  • Ciro Gomes (PDT): 2%
  • Simone Tebet (MDB): 2%
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%
  • Eymael (DC):
  • Indecisos: 8%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar: 3%

Melhora pouco

  • Lula (PT): 65%
  • Jair Bolsonaro (PL): 20%
  • Ciro Gomes (PDT): 3%
  • Simone Tebet (MDB): 2%
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%
  • Eymael (DC): 1%
  • Indecisos: 5%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar: 3%

Não impacta

  • Lula (PT): 68%
  • Jair Bolsonaro (PL): 15%
  • Ciro Gomes (PDT): 7%
  • Simone Tebet (MDB): 3%
  • Vera Lúcia (PSTU):
  • Eymael (DC):
  • Indecisos: 7%
  • Brancos/Nulos/Não vai votar: 1%

Sobre o Instituto

O Quaest é um instituto de pesquisas com sede em Belo Horizonte. Até 2020, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a empresa realizava pesquisas eleitorais só em Minas Gerais. Hoje, faz levantamentos sobre intenções de voto para presidente, governador e para o Senado em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. O instituto tem uma parceria com a Genial Investimentos, a qual financia levantamentos para as eleições de 2022. As pesquisas são realizadas com entrevistas presenciais.

UOL

Print Friendly, PDF & Email
Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o portal Folha Patoense não publicará os comentários dos leitores. Voltaremos ao normal logo após o período eleitoral.