Foto: arquivo
Spread the love

No domingo passado, 29 de setembro, o lixão de Patos pegou fogo mais uma vez, um dos maiores dos últimos tempos. O incêndio só foi controlado na quinta-feira, 03 de outubro.  Controlado, não extinguido, pois ainda é possível ver que ainda tem fumaça no local, mas já num nível que não incomoda a população.

Estamos na época mais quente do ano no semiárido e é muito possível que o fogo possa começar espontaneamente  por causa da combustão que acontece por conta das reações químicas que produzem calor. “O fogo começou pela manhã do domingo, o que leva ao entendimento de que não foi provocado espontaneamente”, disse Sílvio Moreira, secretário de Meio Ambiente de Patos.

Se o fogo foi criminoso ou não, não se sabe, mas o fato é que o lixão de Patos recebe toneladas de resíduos sólidos diariamente e sempre que acontece um incêndio a cidade se revolta e cobra uma ação eficaz por parte do poder público municipal, que tem o compromisso de gerir o lixo da cidade de forma sustentável, incentivando a coleta seletiva, a criação de galpões de triagem para os catadores e levando o rejeito para um aterro sanitário.

Nem a coleta seletiva funciona a contento em Patos e nem temos um aterro sanitário, que é um projeto que vem se arrastando a cada governo, mas que no entanto nunca saiu do papel. Patos só tem um galpão de catadores, muito pequeno, construído pelo geógrafo Francisco Velasquez Sólis e que atende apenas uma pequena demanda dos resíduos produzidos  na cidade, justamente a demanda oriunda dos poucos cidadãos e empresas que praticam a coleta seletiva. O galpão também contempla poucos catadores. Resumo da ópera: é um longo percurso a ser seguido e que não depende apenas da construção de um aterro sanitário, mas de um amplo trabalho de conscientização, e que demanda tempo e dinheiro.

De janeiro de 2018 até este começou de outubro de 2019, o lixão de Patos pegou fogo sete vezes, com diferentes graus de intensidade.  Veja abaixo as datas das sete vezes (e não é a conta do mentiroso) levantadas pelo Portal Folha Patoense:

01 de janeiro de 2018

01 de setembro de 2018

15 de setembro de 2018 –

29 de outubro de 2018

12 de agosto de 2019 –

03 de setembro de 2019

29 de setembro de 2019

 

Apagar o fogo sempre que acontece é uma dificuldade para o Corpo de Bombeiros. Só água não resolve. O que resolve é abrir corredores entre o lixo e jogar terra por cima, e para isso os bombeiros precisam contar sempre com o apoio da Prefeitura, que precisa disponibilizar suas máquinas.

Nesse último incêndio, que foi um dos maiores, a população sentiu na pela os efeitos da fumaça. Dezenas de pessoas deram entrada no Complexo Hospitalar Patoense com problemas alérgicos e respiratórios e houve até quem saísse da cidade por questões de saúde.

O prefeito interino de Patos Ivanes Lacerda disse que a Prefeitura vai adquirir área de mais de 350 hectares para construção do Aterro Sanitário de Patos e que ele já está agindo nesse sentido. Veja aqui: Prefeitura vai adquirir área de mais de 350 hectares para construção do Aterro Sanitário de Patos.

 

Folha Patoense – folhapatoense@gmail.com

 

Deixe seu comentário