Sofia Gomes desapareceu enquanto brincava perto de casa, na PB — Foto: Maria das Graças Gomes/arquivo pessoal
Compartilhe!

Um osso e um tecido que estaria sujo de sangue são encontrados em Bananeiras, cidade onde a menina Ana Sophia foi vista pela última vez. Os materiais foram encontrados na tarde desta quinta-feira (7) entre o distrito de Roma e a cidade.

Ao Portal Correio, o advogado Roberto Guastelli revelou que uma perícia policial vai fazer o confronto de DNA, para saber se o osso e o suposto sangue encontrado no lençol é da menina que está desaparecida desde o dia 4 de julho.

Buscas

Ana Sophia está desaparecida desde o dia 4 de julho. Ela saiu de casa para visitar uma amiga, mas não permaneceu muito tempo na residência da menina. Câmeras de segurança registraram parte do trajeto de Ana Sophia na volta para casa, mas a garota não foi vista.

A família de Ana Sophia registrou o desaparecimento da menina ainda no dia 4 de julho e as investigações começaram no dia seguinte. Buscas foram realizadas em açude, residências, matas e municípios vizinhos, mas nenhum vestígio foi localizado.

No início de setembro, alvos de busca e apreensão foram realizados na residência de Tiago Fontes, marido da vice-diretora da escola onde Ana Sophia estudava. Aparelhos eletrônicos e livros foram apreendidos, além do carro que foi periciado.

Porém, Tiago desapareceu no dia 11 de setembro, e não chegou a prestar depoimento à polícia. No dia 21 de setembro, a Justiça determinou a sua prisão temporária.

Quase dois meses após o desaparecimento, o corpo do acusado foi encontrado em estado de decomposição dentro de uma mata na região de Bananeiras. Em uma coletiva, a polícia revelou que Tiago Fontes tirou a própria vida.

Ainda na coletiva, a Polícia Civil confirmou que Tiago foi o responsável pela morte e ocultação do corpo da menina.

Portal Correio

Deixe seu comentário